segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Porque eu estou voltando!

video
Eu não vou falar nada. Hoje quero apenas dividir, com todos que acompanham o Uomo, a mistura de sentimentos que é regressar. Para embalar o momento, Simone... Porque eu tô voltando, para começar de novo!

domingo, 18 de dezembro de 2011

Merry Christmas?!

Depois que perdi meus avos, o Natal deixou de ter encanto para mim. Acho festas de Fim de Ano algo no mínimo depressivo. Essa estória de fazer balanço do ano que passou e participar de festinhas para cumprir tabela não faz minha praia. Sem contar que não tolero esse Natal capitalista onde o verdadeiro motivo de sua existência fica ofuscado pelos pisca-pisca e shoppings abarrotados de gente querendo comprar tudo o que não comprou durante o ano todo. Como se fosse a ultima oportunidade de "ter", sem se dar conta da oportunidade que se perde na urgência de "ser". 
Ontem, o Natal praticamente se materializou em minha frente. Árvores de Natal gigante, pista de patinação ao som de músicas natalinas, neve (muita neve!) e toda uma atmosfera de um verdadeiro Natal nos USA. Já havia comentado em outro post que nenhum local tem mais cara de Natal do que os USA. Ontem diante de toda aquela atmosfera natalina foi que vim dar-me conta de que o fim do ano havia chegado e que daqui a uma semana será Natal. De certa forma, já era para ter-me dado conta, desde que, aqui em Pittsburgh é curioso como as pessoas levam a sério essas festas familiares. As casa, os carros e até mesmo as pessoas se preparam e enfeitam-se para tal. Entre as casa, acho que tem uma competição para saber qual a mais enfeitada e bonita e quanto as pessoas, estou cansado de ver boinas vermelhas de Papai Noel sendo usadas a 3x4, como se fosse última moda. Sem contar os carro com girlandas muito bem ornadas no para-choque. Contudo, acredite que para mim, ainda não é Natal. Ainda estou esperando o espirito natalino encorporar em mim e fazer tudo ter um outro encanto. Por hora, assisto apenas todo esse encanto de luzes de forma passiva como se estivessemos em mais um semana sem nada de extraordinário por acontecer.

sábado, 10 de dezembro de 2011

Change

Quando passava pelo estágio 2 do processo de intercâmbio (o estágio 2 é composto por imensa saudade de casa e episódios repetidos de choro), eu li uma frase e ela ficou na minha cabeça. De momento não entendi, mas hoje ela faz todo sentido para mim. A frase em questão foi: "Um homem não poderia banhar duas vezes no mesmo rio, porque o homem não seria o mesmo, nem o rio". Já essa semana, me deparei com um comentário, postado em rede social, que dizia mais ou menos assim: Primeiro nos sentimos saudade de casa e depois, quando voltamos, vemo que algo mudou, quando na verdade quem mudou, fomos nos.
O post de hoje é sobre isso mesmo, mudança!
O pensamento sobre o homem, citado acima, é de Heráclito de Éfeso. Segundo ele, tudo na natureza esta sujeito a ação do tempo e das transformações que isso poderia acarretar. Para Heráclito, essas transformações são resultados da luta contínua entre opostos. 
Há exatos três meses, escrevia algo sobre medo e transformações. Estava iniciando o processo da minha  viagem e via-me profundamente amendrontado e inseguro. Naquele momento, passava por experiências que só tornaram aqueles instantes ainda mais complicados, devido a descoberta de um tumor na mandibula. A imagem, colocada no post, sobre ser engolido por um furacão, talvez seja o que melhor definiria aquele momento. Passados três meses, poderia dizer que fui engolido pelo furacão e que alguns conceitos, como que passados por um liquidificador, tornaram-se pastosos demais para serem vividos concretamente. Acho que ainda não posso mensurar o quanto tudo em mim foi bagunçado. Precisarei voltar para que eu possa avaliar com mais cuidado. Entretanto, é fato que me banhar nas águas do rio hoje, já não será a mesma coisa, porque o homem mudou e o rio passou. 
Voltar será tão importante quanto ter partido. Poder ver todo o ontem que deixei e defrontá-lo com todo o hoje que existe, com certeza irá bagunçar muito mais. Contudo, não tenho mais medos de furacões. 
Terminei o post antigo, desejando que tudo vira-se pó, cinzas e saudades. Esses talvez foram os ingredientes da construção de uma nova ponte. Com relação a fenix corajosa... essa vocaliza alto, em razantes vôos no céu! 

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Do you marry me?

Então, ontem quando entrei no Facebook tinha um recado pra mim: Uomo, vi esse vídeo, segue como sugestão para o blog. O vídeo é esse aí em baixo, cujo nome é It's time. Eu já  havia assitido, desde que todos os dias religiosamente visito o blog do Luciano Guimarães (Muque de Peão) e puder tomar conhecimento, do vídeo,  lá mesmo. O vídeo é muito bonito e tava com uma vontaaaaaaade do postar ele aqui... Foi então que descobri um outro vídeo. O primeiro vem da Austrália e o segundo vem do Canadá.
Os vídeos dispensam que eu faça aqui qualquer comentário sobre o assunto, eles já falam tudo o que eu penso a respeito. Enjoy!